segunda-feira, 8 de junho de 2015



prisão

da janela do quarto
observo os fios desencapados
e lembro dos cabelos rebeldes
que habitavam sua cabeça

daqui de dentro,
permaneço em você(s).

Nenhum comentário:

Postar um comentário